Facebook

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Grandes Discos Brasileiros | 'Claridade' - Clara Nunes (1975)



A série Grandes Discos Brasileiros vai relembrar novamente a cantora Clara Nunes que se estivesse vive faria 75 anos no dia 12 de agosto. Hoje nos perguntamos como ela estaria hoje e como estaria suas obras, porém o que ela deixou foi um legado na música, na cultura brasileira e grandes discos que traziam canções que variavam do samba, bolero e MPB.



Para quem acompanha a série desde o começo falamos do disco Canto das Três Raças que é um grande disco. O disco homenageado desta vez é Claridade que foi lançado no ano de 1975 e marcou na música brasileira por ter sido o primeiro disco de uma artista feminino a ultrapassar a marca de um milhão de cópias vendidas.

Os primeiros discos de Clara Nunes teve pouco sucesso comercial e não chegaram a ultrapassar nem 15 mil cópias e hoje estes discos são uma raridade no mercado de sebos. A partir do quinto disco de estúdio que Clara começou a ganhar mais o mercado musical e a cada lançamento mais vendas ela conseguia evoluir.


Capa alternativa do disco Claridade

Clara Nunes antes de lançar o disco fez uma turnê pela Europa onde conheceu vários países e divulgou suas músicas e a cultura brasileira. No mesmo ano Clara fez shows pelo Brasil divulgando musicais e casou-se com o produtor musical Paulo César Pinheiro.




O grande sucesso deste disco é a canção "O Mar Serenou" que até hoje é lembrada por grandes amantes da música de Clara Nunes. A canção é um samba que tem em destaque a potência da voz de Clara que canta de forma mais alta e técnica. É uma das minhas canções favoritas da cantora que tem uma linda letra.




Uma canção que se destaca e foi um grande hit na época é "Juízo Final" que foi escrita por Nelson Cavaquinho que inclusive cantou em um de seus discos, mas na voz de Clara Nunes a canção ganhou uma roupagem ainda melhor onde ela mostra emoção e uma forte técnica ao interpretá-la.

O disco também retrata a relação de Clara Nunes com a religião afro-brasileiras na faixa "A Deusa dos Orixás". Clara gostava de interpretar sambas com humor e conseguia mostrar muito bem isso como na faixa "Bafo na Boca" que é um daqueles sambas bem astral. Também temos neste disco canções que faz lembrar o início de sua carreira como na faixa "Valsa de Realejo".


Faixas

Faixa Título Compositor(es)



1
O Mar Serenou
Candeia
2
Sofrimento De Quem Ama
Alberto Lonato
3
A Deusa Dos Orixás
Toninho, Romildo
4
Juízo Final
Élcio Soares, Nelson Cavaquinho
5
Tudo É Ilusão
Tufy Lauar, Eden Silva, Anibal da Silva
6
Valsa De Realejo
Guinga, Paulo César Pinheiro
7
Bafo De Boca
Paulo César Pinheiro, João Nogueira
8
O Último Bloco
Candeia
9
Ninguém Tem Que Achar Ruim
Ismael Silva
10
Ás Vezes Faz Bem Chorar
Ivor Lancellotti
11
Vai Amor
W.Rosa, Monarco
12
Que Seja Bem Feliz
Cartola


Ouça o Disco




segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Mariana Rios é capa da Revista Corpo a Corpo de Agosto


Mariana Rios com certeza é uma das artistas mais carismáticas no mundo das celebridades, mostrando sempre seu sorriso e simpatia. Recentemente estamos acompanhando ela brilhando e soltando sua voz no programa PopStar, na Rede Globo. A bela mineira de 32 anos também se dedica muito a sua forma física e para mostrar isso ela é capa da edição de agosto da Corpo a Corpo.




sábado, 12 de agosto de 2017

Grandes Discos Brasileiros | 'Clara Crocodilo' - Arrigo Barnabé (1980)




Na série Grandes Discos Brasileiros vamos falar de um artista que creio que poucos conhecem e que conheceu nos anos 80 deve ter estranhado seus trabalhos que era muito diferente de tudo que ouvíamos e muitos acabaram gostando da novidade. Vamos falar de Arrigo Barnabé, músico nascido em Londrina, é pianista, compositor, arranjador e produtor. Arrigo criou uma nova maneira de fazer música que se tornou na época uma novidade tão criativa como foi o Tropicalismo. 

O estilo Experimental mistura elementos e procedimentos da música erudita do século XX a letras ferinas sobre a vida na grande cidade. É comum a utilização de séries dodecafônicas, aliada a uma prosódia muito próxima da fala urbana de seu tempo.




Arrigo Barnabé em sua carreira lançou vários discos, mas tem dois que ganharam de vez o público que foram os dois primeiros que inclusive teve ótimas avaliações da crítica e acredito que conforme a novidade não se tornava mais novidade o público ficava cada vez mais enxuto. O disco que iremos retratar aqui é Clara Crocodilo lançado em 1980 e é o melhor disco deste estilo que o chamavam de Vanguarda Paulista

O disco foi produzido por Robinson Borba e Arrigo Barnabé contou com a presença da banda Sabor de Veneno em todas as faixas. Quem participa em boa parte do disco é a cantora Tetê Espíndola que fez parte deste movimento, assim como Itamar Assumpção que fez parte de algumas faixas, mas logo se lançou como um grande artista da Vanguarda Paulista.


Parte do encarte do disco

Musicalmente, Clara Crocodilo caracteriza-se pelo uso de serialismos, especialmente o dodecafonismo, além do atonalismo livre, o que fez com que Arrigo Barnabé fosse apontado como o primeiro compositor popular a utilizar sistematicamente técnicas seriais em suas composições. As letras do disco discorrem sobre a vida neurótica e degradante nas metrópoles contemporâneas brasileiras, com enfoque na contracultura marginal paulistana, emergindo em um texto poético assumidamente influenciado pelas histórias em quadrinhos.


Arrigo Barnabé nos anos 80

Saudado pela crítica especializada como o porta-voz da "terceira revolução" da MPB (depois da bossa nova e do tropicalismo), Barnabé encarnou o papel e declarou em 1981 "que depois do Tropicalismo o que tinha de acontecer é o atonalismo na música popular, que tinha de pintar uma coisa atonal. Isso porque os caras tinham chegado num ponto, mas não tinham rompido com a linguagem atonal, não tinha uma coisa organizada". Quase vinte anos mais tarde, não tendo sua previsão histórica sido cumprida, ele revelaria que "até forçava a barra, citando caras da velha-guarda como Orestes Barbosa nos shows, mas na verdade não tinha nada a ver com MPB".


Tetê Espíndola nos anos 80

A cantora Tetê Espíndola teve uma presença muito importante no disco e logo notamos sua voz única e inconfundível nas faixas com uma interpretação bem diferente das grandes cantoras, sendo considerado genial pela crítica.

A Revista Rolling Stone Brasil escolheu o disco como um dos 100 melhores da música brasileira com a seguinte justificativa:

"Surgido no clima efervescente da música paulista nos anos 80, Clara Crocodilo é uma usina sonora que mistura música erudita contemporânea de vanguarda, dodecafonismo, pop e rock pesado. Ao mesmo tempo, é uma "ópera pop" cujo pano de fundo é a vida degradada nas cidades. Acompanhado da banda Sabor de Veneno e gravado de forma independente, o disco foi aclamado como o mais inventivo criado fora dos moldes do que se entende por música popular tradicional e solidificou a carreira do então pouco conhecido Arrigo Barnabé."


O disco possui oito faixas, mas boa algumas delas tem uma duração bem maior que canções normais, chegando a passar de sete minutos. Pesquisando em alguns sites a canção que mais se destacou de uma forma ou outra foi a faixa título "Clara Crocodilo" que despontou em alguns festivais e tem toda a característica da Vanguarda Paulista.


Faixas


Faixa Título Compositor(es)



1 Acapulco Drive-In
Arrigo Barnabé/Gilson Gibson/Otávio Fialho/Paulo Barnabé
2
Orgasmo Total
Arrigo Barnabé
3
Diversões Eletrônicas
Arrigo Barnabé/Regina Porto
4
Instante
Arrigo Barnabé
5
Sabor de Veneno
Arrigo Barnabé
6
Infortúnio
Arrigo Barnabé
7
Office-Boy
Arrigo Barnabé
8
Clara Crocodilo
Arrigo Barnabé/Mário Lúcio Cortes 


* Tetê Espíndola participa das faixas 1, 3, 5, 6 e 7
* Itamar Assumpção faz arranjos nas faixas 3 e 6



Ouça o Disco




sexta-feira, 11 de agosto de 2017

80º ao 71º Lugar | Os 100 Melhores Álbuns Internacionais do Século XXI



A lista dos 100 Melhores Álbuns Internacionais do Século XXI chega a sua terceira parte e vamos destacar trabalhos de artistas consagrados e que sempre traz grandes álbuns. Os álbuns destacados da 80ª à 71ª colocação tem em sua maioria Rock, mas traz também o melhor do Pop e Hip Hop.

Veja também as demais partes da série clicando na tag "100 Álbuns Internacionais".

















80 | B'Day
Beyoncé
2006

A cantora Beyoncé tinha iniciado muito bem sua carreira solo e a sequência mostraria se realmente ela era preparada para ser uma estrela solitária e foi o que aconteceu. O álbum foi um enorme sucesso e ouvimos uma Beyoncé mais madura com uma excelente técnica vocal e trouxe grandes hits como "Déjà Vu", "Irreplaceable"  e "Check on It".















79 | Mylo Xyloto
Coldplay
2011

O quinto álbum da banda Coldplay veio com uma nova roupagem de estilos que acabou sendo repetido nos trabalhos seguintes que é a mistura de Rock com Música Alternativa e Eletrônico, mas boa parte das canções mostrava a essência não perdida do grupo. É um álbum em que encontramos músicas dançantes e outras com o foco na seriedade do Rock. Destaque para as faixas "Paradise" e "Every Teardrop Is a Waterfall".















78 | This Is The Life
Amy Macdonald
2007

Esse álbum  eu acredito que seja pouco conhecido aqui no Brasil, mas ele foi um sucesso extraordinário na Europa, ultrapassando a marca de 1,5 milhão de cópias. Aqui no Brasil não chegou a mil cópias vendidas e eu consegui esse álbum num site que costuma até hoje vender álbuns Folk ou originais da Europa. O disco traz o melhor do Folk e do Indie Rock que faz lembrar levemente música Country americana. Muitas faixas fizeram sucesso na Europa, sobretudo a faixa título que era lindíssima.















77 | Get Rich or Die Tryin'
50 Cent
2003

No ano de 2003 o Rap e Hip Hop americano dominavam as paradas de sucesso e muitos artistas novos apareciam, mas 50 Cent estava no seu terceiro trabalho e com ele chegaria ao auge e alcançava o mundo, principalmente com o mega hit "In Da Club". O álbum em si é o melhor do Rap americano e todas as letras bem escritas e uma produção que contou com um time de grandes músicos e produtores de primeira linha.















76 | In The Lonely Hour
Sam Smith
2014

Este álbum traz boas lembranças e foi uma marca quando foi lançado e num ano em que a performance Pop Masculino estava a passos lentos e Sam Smith junto a outros cantores que apareceram nesse período renovaram o cenário e alguns álbuns se destacaram como este que trouxe belas canções com letras mais melódicas e românticas em lindas melodias.















75 | Brand New Eyes
Paramore
2009

Sem dúvidas é o melhor álbum do grupo Paramore que atravessava seu auge no terceiro álbum. Vimos grandes canções que tornaram mega hits, colocando o grupo num grande patamar da música mundial. O álbum é o melhor do Rock e mistura outras facetas como o Punk e tem todo o talento da vocalista Hayley Williams que deu seu melhor imortalizando faixas como "The Only Exception" e "Decode".















74 | Pure Heroine
Lorde
2013

Fomos surpreendidos em 2013 com a chegada ao mercado fonográfico da cantora e compositora neozelandesa Lorde com sua voz extraordinária mesmo com seus 17 anos e um álbum que é ótimo para ouvir em momentos tranquilos. Foi um dos trabalhos mais reconhecidos pela crítica internacional. O álbum misturava Pop com indie e eletrônico. Das dez faixas a que mais se destaca é "Royals" que foi um dos grandes hits do ano de 2013.















73 |  Silver Side Up
Nickelback
2001

O ano de 2001 para o Rock com mais peso não ia tão bem e haviam poucos artistas Mainstream, a não ser as bandas alternativas, mas o Nickelback conseguiu uma proeza grande de fazer um disco ótimo misturando Metal e Grunge com letras bem escritas e conseguiu chegar nas paradas de sucesso junto a artistas do Pop e do R&B que crescia bastante. Ouvi bastante este álbum na época, sobretudo a faixa "How You Remind Me" que foi um dos grandes hits daquele ano.















72 |  Light Grenades
Incubus
2006

O grupo de Rock Incubus não eram tão conhecidos aqui no Brasil e nunca vi uma emissora de rádio tocar suas músicas, mas mediante a querer conhecer artistas que se consagravam nos Estados Unidos e na Europa eles me apareceram e com um ótimo trabalho que foi este álbum que tem canções de muito peso e muito bem produzidas. Ele é considerado pela crítica mundial um álbum razoável para bom, mas acho que as notas poderiam ter sido bem melhores.















71 | M!ssundaztood
Pink
2001

É o segundo álbum da cantora Pink que não estreou tão bem no mercado mundial, mas com este trabalho ela passou a ser uma das cantoras mais conhecidas após uma boa produção de um grande time de músicos e toda a inspiração de Pink e Linda Perry que escreveram a maioria das canções. Apesar da aparência Punk, a cantora mergulhava no Pop e também no Rock e R&B. Destaque para a faixa "Get The Party Started".



Daniela Albuquerque é capa da revista Joyce Pascowitch de agosto


Cada vez mais a revista Joyce Pascowitch vem nos surpreendo com sua forma de publicar suas capas e o conteúdo em si, dando uma identidade deixando-a única. Desta vez a capa é com a apresentadora Daniela Albuquerque do canal RedeTV. Achei o trabalho de fotografia e produção de muito bom gosto.


quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Relembre 5 Jogos marcantes da Disney para o Super Nintendo



O Super Nintendo com certeza foi um dos consoles mais marcantes da história e entraria fácil no Top 3 dos melhores da história por conta do excelente catálogo de jogos que variavam bastante. Entre jogos e outros algumas empresas consagradas fez parcerias com a Nintendo e algumas delas marcaram por serem boas, ótimas e razoáveis, mas uma das mais lembradas é da parceria com a Disney que rendeu diversos jogos que tornaram marcantes e hoje é uma nostalgia ver grande parte deles.

Não sei ao certo quantos jogos a parceria Disney e Nintendo renderam, mas creio que não chegou a vinte, mas mesmo sendo pouco valeu muito a pena jogar estes games e até hoje eu tenho a disponibilidade de jogar boa parte deles.

Selecionei 5 jogos marcantes da Disney para o Super Nintendo que tive a oportunidade de jogar na infância nos anos 90 e considero eles um dos melhores jogos de todos os tempos. Veja a lista sem ordem específica:




Disney's Aladdin


Eu considero o melhor jogo da Disney para Super Nintendo por ter me marcado muito e pela criatividade que foi o jogo. A jogabilidade não exigia tanto e tudo se tornava simples conforme você se acostumava a controlar o Aladdin, ainda mais quando ele usava o paraquedas. Os gráficos do jogo eram muito bonitos, sempre destacando momentos da animação e a história parecida com o filme. É um dos maiores sucessos do Super Nintendo e é um dos jogos mais lembrados do console. PS: a trilha sonora é simplesmente linda!




Goof Troop

O jogo tinham como personagens Pateta e Max e o no game tínhamos que resolver alguns quebra-cabeças para abrir portas e derrotar alguns inimigos que iam a voltavam sempre. O fator desafio e diversão era espetacular e conforme avançávamos a vontade de ver mais desafios mesmo que demorasse para solucionar era grande. O jogo foi um sucesso e atribuo muito pelos personagens que são carismáticos.




Mickey Mania: The Timeless Adventures of Mickey Mouse

Existem vários jogos em que Mickey é o protagonista, mas escolho Mickey Mania por ter sido o primeiro game que joguei e acabou sendo o que mais tive a oportunidade de jogar, porém o jogo era muito difícil e conforme aparecesse a tela Game Over o jogo voltava para o início, frustrando um pouco, porque estava tão perto de chegar a final e a falta de password que tinha em Aladdin era o que poderia ter nesse jogo que era muito bom que revivia história do personagem em lindos gráficos.




The Lion King

Para quem assistiu e se emocionou com o filme O Rei Leão e viu o jogo ser lançado para o Super Nintendo logo correram para as locadoras e lojas para adquirir. O jogo respeitava o roteiro do filme na visão do Simba que vivia muitas aventuras, porém estas aventuras eram difíceis de controlar já que o game não era tão fácil assim e você tinha que ser muito craque para zerar, porém haviam pessoas que conseguiram se dificuldades, eu mesmo só zerei recentemente.




Toy Story

Outro jogo muito bem desenvolvido. A dificuldade dele era até menor que outros por haver fases fáceis, mas haviam algumas bem mais difíceis, mas zerei ele após muitas tentativas. Toy Story segue roteiro do filme, mas vive outras situações também. Os gráficos são espetaculares, ainda mais quando o jogo passa no quarto de Andy, dono dos brinquedos.



Fotos do ensaio de Patrícia Poeta para a Revista VIP de Julho



Em Julho fomos surpreendidos com o primeiro ensaio sensual da jornalista e apresentadora Patrícia Poeta que atualmente está na Globo e é uma das estrelas do É de Casa. Patrícia foi capa da Revista VIP e protagonizou uma belo ensaio.









terça-feira, 8 de agosto de 2017

Grandes Discos Brasileiros | '4.º Xou da Xuxa' - Xuxa (1989)



Na série Grandes Discos Brasileiros vamos voltar a falar de um disco infantil. Em abril falamos do disco da Turma do Balão Mágico de 1983, (link), que teve uma boa repercussão com muitas visualizações. E quando falamos de disco infantil, principalmente as mais antigas lembramos de muitas músicas e artistas e sempre temos nostalgia por ter criado uma marca perante nós, e talvez uma pessoa que deixou uma marca ainda maior em muitas crianças sem dúvidas foi Xuxa que querendo ou não marcou na história da nossa música no quesito vendas.




O disco em que destaco da carreira de Xuxa é o 4.º Xou da Xuxa, lançado em 1989 e me marcou por ter sido o único disco dela que tive e acreditem, eu quando criança não gostava tanto de ouvir música infantil e sim canções mais adultas como artistas da Jovem Guarda, temas de novela ou artistas internacionais do Pop e Rock.

Antes deste disco ter sido lançado a expectativa era enorme por conta do sucesso que foram os três discos anteriores que obtiveram recordes de vendas, ultrapassando dois milhões de cópias. O 4.º Xou da Xuxa que foi o quinto de sua carreira foi lançado no dia 11 de julho de 1989, época de férias escolares, vendendo no total 2.900.000 de cópias, sendo então o quinto disco mais vendido da história da música brasileira.


Contracapa do 4.º Xou da Xuxa

Além do espetacular sucesso de vendas os hits também fez um grande sucesso, mas não nas rádios que sequer tocavam estas músicas, mas no próprio programa da Xuxa ou em festas de aniversários infantis que eram de praxe. 

O disco se destaca pelo planejamento de produção que ele teve. Tudo que foi feito para este disco foi planejado desde a arte da capa a letra das músicas que tinham que ter palavras chaves para serem rapidamente fáceis de decorar e nas melodias o capricho tinha era altamente trabalhado. Para este disco Xuxa contou com a produção de Michael Sullivan e Paulo Massadas que eram grandes nomes deste ramo.


Foto que fazia parte do encarte do disco

Uma das canções mais lembradas deste disco era "Tindolelê" que acredito que foi o maior sucesso deste trabalho por vermos sempre Xuxa cantar no seu programa e até hoje essa canção é um eterno sucesso por conta da nostalgia. A letra da canção é daquelas que as palavras foram estreitamente pensadas para que a criança que ouvisse logo decorasse e que pudesse dançar junto.

A faixa "Milagre da Vida" é uma das minhas favoritas deste disco, talvez a grande favorita que tinham até uns solos de guitarra bem melodiosos. A letra da canção é uma das mais fundamentadas e que tem um apelo emocional bem forte e hoje quem é adulto e teve este disco sempre escolhe esta faixa como as melhores.

Outras canções que destaco que fez sucesso tanto no Xou da Xuxa ou nas festas de aniversário eram "Dona Girafa" que tinha uma letra e melodia bem divertida, "Dinda ou Dindinha" que tinha uma melodia bem rápida e um refrão bom. Destaco "Bobeou Dançou" que também tocou bastante e tem uma letra que talvez hoje nenhum artista faria para um álbum infantil, aliás, muitas canções infantis naquela época tinham algumas letras que falavam de namoro infantil e inclusive tem a faixa "Namorar" neste disco, porém não influenciava em nada e hoje com o politicamente correto essa canção e outras seriam barradas.

Uma faixa marcante era "Recado pra Xuxa" que era interpretado pela cantora Amanda Acosta que cantava em 100% da faixa. A canção representa uma homenagem de uma criança para a Xuxa e a letra tem um apelo emocional bem forte, pelo menos eu achava ela bem emocionante.

As outras faixas não citadas de uma forma ou outra tiveram suas marcas, seja num momento de festa ou por se lembrar do programa Xou da Xuxa que sempre tocavam as canções.


Faixas

Faixa Título Compositor(es)



1
Tindolelê" 
Cid Guerreiro, Dito
2
Bobeou Dançou
Michael Sullivan, Paulo Massadas
3
Conte Comigo
Prêntice, Ronaldo Monteiro de Souza
4
Dinda ou Dindinha
Osmar Osman, Hélio Makumba
5
Namorar
Ed Wilson, Paulo Sérgio Vale
6
Milagre da Vida
Michael Sullivan, Paulo Massadas
7
Recado pra Xuxa
Michael Sullivan, Paulo Massadas
8
Remelexuxa
Chico Roque, Aylson Shalon
9
Vem Dançar Comigo
Zá Henrique, Robertinho do Recife, Â. Matos, Val Martins
10
Dona Girafa
Rubens Alexandre
11
Previsão do Tempo (Sol ou Chuva)
Michael Sullivan, Paulo Massadas
12
Passatempo
Michel Bijou, Guilherme Jr.
13
Estrelinha
Michael Sullivan, Paulo Massadas
14
Alerta
César Costa Filho



Ouça o Disco





segunda-feira, 7 de agosto de 2017

90º ao 81º Lugar | Os 100 Melhores Álbuns Internacionais do Século XXI



Na segunda parte dos 100 Melhores Álbuns Internacionais do Século XXI vamos destacar outros grandes trabalhos da música Pop, Rock e R&B considerando apenas o Mainstream, que são aqueles álbuns que além de se destacar em suas terras natais alcançou o sucesso internacional, e claro aqui no Brasil.

Antes de tudo agradecer pelas visualizações da primeira parte da lista que destacou os álbuns internacionais da 100ª a 91ª colocação.


















90 | 808s & Heartbreak
Kanye West
2008

O ano de 2008 foi muito bem para o R&B e marcou por grandes álbuns como este que trouxe uma fina qualidade levando o R&B e o Hip Hop no melhor de Kanye West que estava muito inspirado. A canção que foi um grande sucesso foi "Heartless" que era uma bela mistura de estilos, destilando um Pop ótimo de ouvir.















89 | AM
Arctic Monkeys
2013

Sem dúvidas Arctic Monkeys é uma das maiores bandas deste século  que traz o melhor do Indie e do Rock Alternativo e marcou uma geração com seus grandes álbuns, mas para mim o melhor é este trabalho de 2013 que marca o amadurecimento da banda e com um álbum ótimo de ouvir do início ao fim.















88 | All the Lost Souls
James Blunt
2007

Haviam dúvidas sobre o segundo trabalho de  James Blunt que surgiu muito bem quando se lançou ao mercado fonográfico, mas ele nos surpreendeu com este segundo trabalho que superou o primeiro e causou um conflito de opiniões sobre a avaliação deste álbum, mas canções como "Same Mistake" e "1973" são provas do ótimo trabalho.















87 | Franz Ferdinand
Franz Ferdinand
2004

O Franz Ferdinand surgiu num momento que muitas bandas alternativas e indie estavam nascendo e tocando muito na Europa e este disco em específico foi o grande boom que além de vender muito, trouxe aos ouvintes outras bandas. Este álbum é um dos mais bem avaliados de 2004 e em listas mais técnicas ele figura nas melhores colocações.















86 | Demi
Demi Lovato
2013

Sempre gostei dos hits da cantora Demi Lovato desde a época do Camp Rock, mas todos seus álbuns apenas um terço ou no máximo a metade das canções são ótimas para ouvir, mas este álbum foi uma incrível exceção. Possui quatro singles espetaculares e se for para escolher os melhores fico com "Really Don't Care" e "Heart Attack". As demais faixas seguem a qualidade de produção que contou com um grande time.















85 | Dreaming Out Loud
OneRepublic
2007

Um dos álbuns mais bem avaliados de 2007. Acredito que se não fosse pela bela canção "Apologize" este álbum não teria vendido tanto, mas serviu para conhecermos a banda OneRepublic e o talento único de Ryan Tedder que colaborou muito para que este álbum fosse até hoje o melhor com suas composições, produção, tocando instrumentos e cantando.















84 | Coco
Colbie Caillat
2007 

O bom ano de 2007 continua dando suas caras e desta vez com Colbie Caillat se lançava ao mercado fonográfico com um álbum considerado médio para os críticos musicais, mas sinceramente eu me encantei com esta obra que tem o melhor do folk misturado com pop que dá um ar de liberdade e tranquilidade, talvez influenciado pelo single "Bubbly" que dava o tom desta tranquilidade que tinha em todo o álbum.















83 | Minutes to Midnight
Linkin Park
2007

Uma das melhores bandas de Rock e que conquistou uma multidão de fãs, sobretudo com os dois trabalhos anteriores a este continuava com o desafio de produzir um álbum com a mesma qualidade e o resultado foi muito bom, sendo o último grande álbum do Linkin Park que trouxe seu Rock com Metal e canções memoráveis como "Leave Out All the Rest" e "Bleed It Out".















82 | The Blueprint 3
Jay-Z 
2009

Um dos grandes rappers americanos provava no seu décimo primeiro álbum que ainda é um gigante na música mundial. Apesar de não compor nenhuma das 15 faixas, Jay-Z produziu todas as faixas junto uma ótima equipe e fez um show de interpretação em todo o álbum. A faixa "Empire State of Mind" é um clássico e considerado uma das maiores canções deste século.















81 | The Element of Freedom
Alicia Keys
2009

Considerada um dos maiores talentos da música R&B americana, Alicia Keys fazia uma ótima sequência de bons trabalhos e deixava sua marca em cada um deles, mas muito se esperava do quarto trabalho e fomos surpreendidos, porém a crítica no geral não considera este trabalho tão bom quanto aos anteriores, mas é o meu favorito de sua carreira que ouvi muitas vezes.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...